Como escolher um bom psicólogo

Segurança na hora de cuidar da sua saúde mental

Como escolher um bom psicólogo ?

Psicóloga Jacqueline Oliveira Lima ajuda você ter mais confiança no processo de escolha e manutenção do seu processo de terapia, através de informações básicas e de sua própria experiência como psicóloga;

1 -Identificação

quem você se identifique é a parte mais importante

O primeiro passo para uma terapia satisfatória é você bater o olho e se identificar com o profissional, caso isso não aconteça nada do resto funcionará. A terapia é um momento intimo e de vínculo você precisa se sentir confortável com a pessoa, então busque até encontrar. Cada profissional faz a terapia ser um pouco diferente, mesmo com as mesma técnicas e abordagens.

2- Tempo de qualidade

Quem tenha tempo para você!

Infelizmente esse é um assunto em que muita gente não tem conhecimento, mas muitos psicólogos tem cargas de horário de trabalho intensas que os deixam sobrecarregados e muitas vezes não tem qualidade de vida, e que infelizmente reverbera em um atendimento de qualidade. Geralmente a vida pessoal do psicólogo não influencia no atendimento e cabe a ele comunicar sobre suas limitações físicas e emocionais. Mas é algo que eu como psicóloga busco em outros psicólogos, pois sei que o trabalho do psicólogo é algo que vai além dos horários de sessão então tempo é algo que se torna relevante para um atendimento de qualidade.

3- Abordagem

Você precisa gostar do forma como o psicólogo trabalha;

existem várias formas de trabalhar na psicologia, se você não gostar da forma do trabalho do psicólogo isso pode interferir drasticamente na continuidade do seu processo. Não existe uma melhor existe aquela que você mais se identifica. Existem várias abordagens como Gesltalt, psicanálise, analise do comportamento, Terapia Cognvito Comportamental. entre outras. Quando tiver um primeiro contato com o profissional pergunte para ele a forma que trabalha.

4-Foco em você

Não fica falando sobre a vida dele na sessão:

A sessão é única e exclusivamente para você paciente, rara excessões o psicólogo pode citar um exemplo do que aconteceu em sua vida se o psicólogo julgar como algo que realmente será significativo para você. Mas se o psicólogo fala muito sobre si, não é um bom sinal.

5-Ética

Não impõe nenhuma crença pessoal seu respeito

Não impõe nenhuma crença pessoal seu respeito; Está no Codigo de Etica do psicólogo: Art. 2º – Ao psicólogo é vedado:Está no Código de ética do psicólogo :a) Praticar ou ser conivente com quaisquer atos que caracterizem negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade ou opressão;

b) Induzir a convicções políticas, filosóficas, morais, ideológicas, religiosas, de orientação sexual ou a qualquer tipo de preconceito, quando do exercício de suas funções profissionais;

Então caso tenha algo do tipo presente na sua terapia, você pode deixar a terapia e inclusive se quiser pode ir ao Conselho de psicologia da sua cidade.

6-Atenção

Não fica mexendo fazendo outras coisas durante a sessão;

A Principalmente em tempo de atendimento on-line, não sabemos o que se passar por outro lado da tela, por isso é importante você perceber que o psicólogo está com a atenção focada na sessão. Portanto não é indicado que o psicólogo: coma em sessão, faça unha, mexa no celular, atenda ligações, mexa em rede social ou páginas na Internet, faça qual quer outra atividade que não esteja vinculada a sessão. Existem casos de excessões onde o psicólogo pode precisar de ausentar ou dividir a a sessão com essas atividades, mas isso deve ser raro e consentido com o paciente.

Jacqueline

Lima

Clínica de psicologia especializada em Terapia Cognitivo Comportamental

Atendimentos particulares em Psicoterapia

Agendamento ou dúvidas